Em Moria, os objetos contam histórias que não chegam às notícias - Nova entrevista no Interruptor
Published on May 24, 2021 by Rute Correia
Admin

"A UE chama‑lhes centros de receção e identificação, e certamente que a identificação e o processamento têm lugar lá, mas são também centros de detenção. Percebi que a materialidade é central no fenómeno da travessia de fronteiras e, como arqueólogos, somos especialistas em cultura material e na sua temporalidade, somos especialistas em coisas, artefactos, e também em edifícios e arquitetura. Pude assim observar como este fenómeno estava a reformular a materialidade da ilha e da sua paisagem."

Yannis Hamilakis, professor de arqueologia na Universidade de Brown

Do cemitério de coletes salva-vidas em Moria, à expressão artística dos refugiados detidos nos campos, Yannis Hamilakis fala dos objetos que contam as histórias de humanidade à margem dos cabeçalhos de noticiários, numa entrevista que já podes ler no site do Interruptor. É a primeira de três entrevistas sobre arqueologia das migrações que publicaremos ao longo das próximas semanas.

Originalmente publicadas no site BUALA, estas entrevistas foram realizadas por Alícia Gaspar no âmbito do projeto Arqueologias da Hospitalidade, que visava apresentar a vida dos migrantes de uma perspetiva arqueológica, como humanos e não como ideias preconcebidas de vítimas frágeis que nos foram transmitidas pelos meios de comunicação social. A iniciativa foi apresentada na Culturgest em novembro de 2020.

Estas entrevistas inserem-se numa espécie de ciclo editorial em que publicaremos vários trabalhos sobre colonialismo e migração, e de entre os quais destacamos o nosso regresso aos podcasts com Memória Coletiva, uma série orientada para questões coletivas com impacto na cultura dos nossos dias. Os primeiros dois episódios serão dedicados ao colonialismo português e ao que dele resiste na atualidade. Eis a cronologia de publicações previstas:
  • sexta-feira (28 de maio) ilustramos o período colonial português com um conjunto de gráficos
  • segunda-feira (31 de maio) regressamos aos podcasts com o primeiro episódio de Memória Coletiva - Colonialismo à portuguesa: a memória; publicamos a entrevista à investigadora Rachel Kiddey, a segunda de Arqueologias da Hospitalidade
  • segunda-feira (7 de junho) publicamos a entrevista ao arqueólogo Rui Gomes, a terceira de Arqueologias da Hospitalidade
  • segunda-feira (14 de junho) lançamos o segundo episódio de Memória Coletiva dedicado ao colonialismo e racismo em Portugal

Se ainda não subscreveste o podcast do Interruptor, podes fazê-lo nas plataformas habituais, como Spotify, Apple Podcasts, Pocket Casts, Deezer e Google Podcasts. Todos os episódios também podem ser ouvidos diretamente no nosso site ou via feed RSS.

Obrigada pelo teu apoio, sem o qual nada disto seria possível.

Boa semana,
Rute Correia

André Paula

Posted on May 24, 2021

Que venham esses podcasts! :)
Bom trabalho!
❤️  1